The Workplace

Análise de mercado para quem respira mercado.

Workplace: o que vimos em 2020?

Neowrk - Workplace: o que vimos em 2020?

O ano de 2020 ficará para a história. Devido aos vários acontecimentos, a vida de todo o mundo foi fortemente impactada. E não diferente da realidade, as empresas – sejam pequenas, médias ou grandes – também tiveram que lidar com a pandemia mundial. Diante de tudo que foi vivido, incertezas, dúvidas e novos rumos sobre o futuro e o modelo dos negócios surgiram. Quais foram eles?

Home office e gestão de talentos

Entre março e abril de 2020, quando a pandemia se espalhou pelo Brail, as empresas se viram obrigadas a optar pelo trabalho remoto. Tal decisão, além de drástica e necessária, foi tomara às pressas e sem planejamento prévio. Então, gerenciar o quadro de funcionários se tornou algo complexo. A dinâmica dos escritórios, assim como a necessidade e a percepção de cada colaborador mudaram efetivamente com todos esses acontecimentos.

Flexibilidade e custos

Conforme foi passando, surgiu uma dinâmica diferente no modelo de trabalho. Algumas companhias, tendo essa política ou não, entenderam que terão como permanente o mix entre trabalho remoto e trabalho presencial, consequência do home office em excesso. Com essa nova realidade vem uma questão: como manter a cultura corporativa com os funcionários longe?

Outro desafio foi a gestão dos escritórios, ou seja, a gestão do espaço físico. Com o pouco uso deles, ou quase nenhum, as organizasções perceberam que a demanda do escritório do escritório diminuiu e que é possível ter um espaço menor, mais otimizado e menos custoso.

O retorno aos escritórios

Já pensou em como será a volta plena para os escritórios?

Mesmo que a gradativa, essa problemática envolve pontos que devem ser levados em consideração. Uma alternativa é remodelar os espaços físicos de trabalho e buscar formas de reduzir custos com os escritórios.

Os locais terão mudanças na sua dinâmica de acontecer e isso pede que os gestores tenham a capacidade correta de fazer a gestão dessa nova dinâmica, que é mais focada na experiência dos colaboradores.

É necessário ter consciência de que isso está em constante mudança, não é algo fixo, e que é preciso utilizar a tecnologia como aliada. Com a solução certa de gestão de uso dos escritórios, a administração de tudo passa a ser baseada em uma visão inteligente, ágil e mais focada em pessoas.

Nova gestão do workplace

Outro ponto evidente em 2020 foi que a gestão do escritório exige decisões estratégicas para que o espaço seja bem utilizado, não exceda os gastos para a empresa, gere redução de custos e seja um lugar útil e produtivo.

Por meio da experiência dos colaboradores as empresas conseguem, apoiadas pelas tecnologias certas, gerar dados que subsidiam boas gestões e, consequentemente, o bom andamento do negócio como um todo. É válido ressaltar que só é possível ter uma boa gestão subsidiada pelos dados corretos. Dados ruins levam a uma administração ruim. Os escritórios não podem se transformar em barreiras para a performance das pessoas e sim contribuir para o crescimento da empresa e dos profissionais.

Diante de todas essas mudanças e novas visões sobre equipe, retenção de talentos, trabalho remoto x trabalho presencial, gerenciamento do local de trabalho, a questão que fica é: qual é o modelo de gestão que os gestores deveriam ter adotado e que deverão olhar com mais atenção em 2021?

Podemos dizer que é um modelo mais empático, voltado para as pessoas, para as necessidades dos colaboradores, mais cauteloso, estratégico e inteligente em relação aos escritórios.

Este ano certamente a vida voltará ao normal. As pessoas voltarão a se encontrar, a conviver, e isso não será diferente profissionalmente. Então, agora é o momento de começar a pensar no novo modelo dos escritórios, em como deve ser – de acordo com a realidade do seu negócio. Estamos aqui para te auxiliar nessa jornada.

Conte conosco!

Deixe um Comentário