The Workplace

Análise de mercado para quem respira mercado.

Workplace: da infraestrutura a gestão de pessoas?

Workplace: da infraestrutura a gestão de pessoas?

Redefinir o uso dos escritórios tem se transformado em um desafio recorrente para empresas de todos os portes e segmentos. Para quem ainda tem dúvidas sobre como tratar o mix do home office e o presencial, e como criar condições para o uso seguro e inteligente dos espaços físicos, é fundamental saber que é imprescindível garantir, também, uma experiência mais fluida e completa dos colaboradores.

Antes da pandemia, era muito comum os escritórios comportarem o quadro total de funcionários. Na verdade, o comum era ter mais espaço físico do que realmente a demanda exigia. Atualmente esse excesso de espaço ainda existe, mas por causa da desocupação forçada acontecida nos últimos meses.

No cenário do pós-pandemia, diante de todas as mudanças e adaptações feitas ao longo de 2020 e mantidas até agora, o normal é que as empresas enxutem os escritórios, não tendo mais um local que comporte todos ao mesmo tempo – e isso precisará ser bem administrado. Quer saber por quê?

A Covid-19 impactou fortemente a rotina das pessoas – as percepções e exigências também mudaram e os funcionários esperam ter um ambiente de trabalho adequado, que proporcione uma boa experiência para executar as tarefas do dia a dia, ao mesmo tempo em que continuem a conciliar com a rotina pessoal.

Diante disso, qual ou quais áreas farão a gestão inteligente e estratégica dos escritórios?

Seja facilities, TI e/ou RH, os responsáveis precisarão ter ciência de que essas grandes mudanças impactarão, positiva ou negativamente, os negócios e a cultura corporativa. A influência, que pode ser boa ou ruim, no andamento dos negócios dependerá de como as pessoas estão performando presencialmente ou a distância, se estão engajadas e contentes com os escritórios e a administração deles.

Neste ano, há uma forte tendência de acontecer uma gestão orientada a pessoas voltada a entender as reais necessidades de cada colaborador e o que eles precisam para ter qualidade no ambiente de trabalho, mesmo dentro de uma nova dinâmica de uso dos escritórios, com utilização parcial e alternada. E para que os escritórios não se tornem um problema, a gestão deles precisa ser aperfeiçoada.

Para garantir a retenção de talentos e que todos os funcionários estejam produtivos e engajados, os gestores responsáveis por isso devem acompanhar de perto o uso dos escritórios e observar as peculiaridades de cada indivíduo: sua experiência.

Só assim é possível alcançar uma gestão mais empática, humana e centrada em pessoas.

Deixe um Comentário