The Workplace

Análise de mercado para quem respira mercado.

Tendências para 2021: o despertar dos CIO´s para gestão orientada

Neowrk - Tendências para 2021: o despertar dos CIO´s para gestão orientada

Com a chegada da vacina para os brasileiros ficarem imunizados e, assim, as vidas voltarem ao normal, o cenário do pós-pandemia já pode começar a ser visualizado. Para o mundo corporativo, a questão vai muito mais além
da pergunta ‘o que fazer agora?’.

Tomar decisões diante do cenário atual como, por exemplo, não ter mais escritório ou diminuir significativamente o m2, pode ser arriscado e trazer impactos a médio e longo prazo. Mas é óbvio que cada empresa tem sua realidade e precisa agir de acordo com suas condições econômicas do momento.

Para este novo ano que se inicia, é muito difícil acreditar que as pessoas conseguirão passar meses e mais meses, assim como passamos, trabalhando numa agenda difusa a distância. Essa agenda a distância conseguiu operar em 2020, mas não quer dizer que foi realmente satisfatória.

As pessoas conseguiram ter produtividade para performar, mas isso também não significa que foi uma boa performance ou uma performance que conseguiu fazer as empresas terem, de fato, velocidade na capacidade criativa, na capacidade de criar novos negócios, de fazer análises em conjunto, etc. Até mesmo as startups, consideradas as mais modernas empresas, têm seus escritórios para os funcionários irem e trabalhar (não somente para reuniões).

Essa dinâmica de interação e trabalho presencial deve, sim, fazer parte da realidade de todas as empresas que querem reter talentos e, ao mesmo tempo, ter sucesso e crescer no mercado.

Ao longo dos próximos 3 ou 4 anos, a concepção sobre gestão irá mudar. Os CIOs precisam despertar para ter uma gestão orientada a pessoas, e não somente a resultados.

O setor de departamento pessoal também terá mudanças nesse sentido. Além de cuidar de contratações, os profissionais da área terão de olhar mais atentamente para a gestão das pessoas e a gestão da eficiência dos times.

Com o home office, hoje tido como principal modelo de trabalho presente na realidade de grande parte das empresas, alguns problemas antes não vividos começaram a surgir. Um exemplo disso são as questões ligadas a fragilidade dessa fragmentação da cultura corporativa.

Para os líderes que não optarem pela gestão orientada em pessoas, o risco é muito grande e os resultados refletem diretamente no sucesso dos negócios, partindo do princípio que uma companhia sem excelentes profissionais ou com esses indivíduos descontentes profissionalmente, certamente terá sua qualidade de entrega de serviços ou produtos afetada.

As empresas devem ter como premissa, atualmente, que a experiência dos funcionários é o novo Customer Experience. Para as companhias que ainda estavam em dúvida sobre voltar ou não com o trabalho presencial, devem levar o que foi dito há pouco em consideração.

É inegável que existirá a necessidade de remodelar os escritórios, porém, cogitar uma volta gradativa, tomando os devidos cuidados e decisões corretas, é o mais indicado.

A tecnologia de workplace management ajuda a tornar este retorno aos escritórios muito mais assertivo e econômico, principalmente para as organizações que estão passando por uma fase delicada em termos de caixa.

Então, para que essa decisão seja tomada da melhor maneira possível, aconselho os CIOs e demais líderes a fazerem uma análise completa do cenário atual da sua empresa, levando em consideração a área de atuação, o perfil dos funcionários, as demandas do dia a dia e, o mais importante, pensando no quanto de diferença – em termos de qualidade e eficiência operacional – o trabalho presencial faz para sua empresa e o quadro de funcionários.

Conte com a Neowrk para te ajudar nestes novos desafios.

Deixe um Comentário